Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Da carência à inocência

Por momentos deram uns quantos abraços como se fosse aquilo que ambos desejassem desde há muito, escondiam no íntimo para não se tornarem vulneráveis e expostos. Por momentos foram um, como se de uma fusão se tratasse e onde deixou de existir qualquer tipo de escuridão a atormentar. Ela não o conhecia, ele também muito menos, mas pareceu que se conheciam desde há muito. Aquele abraço, aquele toque, aquelas flores no ar do perfume misturado com a maresia, foi demasiado encantador. Naquele instante, naquele momento estavam os dois protegidos e não se conseguiam largar porque era aquilo que precisavam. A intensidade, o sentimento, o momento, a pessoa, o carisma.

Aconteceu...

Duas almas  fundiram-se e por momentos ficaram confusas, porque alguém conseguiu entrar no sentimento adormecido e negado desde há muito tempo. O que significou para eles? Nada e tudo! Apenas andavam perdidos dentro de eles próprios. Mas naquele momento, naquele instante, encontraram o quem em outrora perderam.

Dado à sua intensidade, ambos imaginaram um abraço tão longínquo que os fez acreditar que iria ser até ao final dos seus dias.

Entrelaçados naquele abraço não houve espaço para medos.

 

21245447_10209877422040101_308480814_n.jpg

Foto de: Sara S.

 

http://fotografiasaras.blogspot.pt/

 

Para mim, para ti, para quem se identificar!

Não és invisível, és fundamental, não só para quem te rodeia como para ti.
Só tens que acordar das ilusões, podes ser quem queres sem medo do julgamento, podes viver com passados sem que te magoe, podes estar triste porque tens esse direito, podes exigir de ti com um limite. Vive, aprende a viver, mas o mais importante.. Acorda, lembra-te da tua existência, da essência e dos teus valores enquanto humano.
Mesmo acordado não deixes de sonhar...

 

"A ti Lu, tu que me apareceste do nada e nada me exigiste a não ser que ficasse bem.

Obrigado por me agarrares quando falhavam as forças, nunca e em momento algum me deixaste sozinho e isso é impagável. 

Aquele abraço bem apertadinho"

Aqui começa a história do Diário do "bipolar".

 

20840823_10209790850915877_620522701420507756_n.jp

Foto de: Sara S.

http://fotografiasaras.blogspot.pt/